sábado, 23 de março de 2013

Amigos virtuais


Amigos virtuais
Irreais
Comemoram quando veem suas atualizações
Curtem
Te dão os parabéns
Te contam segredos por mensagens
Secretas
E soam mais misteriosos do que realmente são.

Amigos irreais
Virtuais
Não querem saber como você está
Não te tiram de casa
Não te veem quando precisa
Por mensagens
Secretas
Te traem pelas suas costas

Amizades virtuais
Irracionais
Acabam com um botão de "deletar"
Se eu excluísse minha vida virtual
Eu não teria mais amigos.
Não é mesmo?

sexta-feira, 15 de março de 2013

Dionísio


Nossos olhos inevitavelmente se encontraram. Não durou muito. Talvez alguns segundos. O suficiente para eu transferir toda mágoa e ódio que sentia e para saber que nunca mais o veria de novo. E nunca mais falaria com ele. Após esses poucos segundos ele fingiu que não tinha me visto e que não me conhecia e eu virei a cara. Não sei o que ele sente em relação a mim. Vergonha, talvez. Mágoa. Saudades, quem sabe? Seja o que for, ele nunca admitiria nem para si mesmo.

Ele já foi um homem muito bonito, charmoso. Hoje em dia é velho demais para ser adolescente, crianção demais para ser adulto. Não sei se seu charme se foi por influências externas ou porque ele já não me encanta mais. Ele já não me encanta mais. Aquele corpo que me era tão desejável, tão atraente, tão carinhoso e indomável agora não passa de um cidadão.

O amor e o ódio sempre foram igualmente poderosos entre nós dois. Durante muito tempo, achei que o amor conseguia ganhar do ódio. Hoje, o jogo mudou. E nem as memórias salvam mais.